Home » Geral » 91% dos piauienses não têm acesso à rede de esgotamento sanitário, diz IBGE


91% dos piauienses não têm acesso à rede de esgotamento sanitário, diz IBGE

De acordo com a pesquisa “Síntese de Indicadores Sociais”, divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), menos de 9% dos piauienses têm acesso a uma rede de esgotamento sanitário. O Piauí ficou na última posição nacional com a menor proporção de habitantes possui rede de esgoto. O estado apresenta ainda o segundo menor índice de serviço de coleta de lixo.

Os dados que formaram a pesquisa foram coletados no ano de 2017 e revelaram que 91,7% dos habitantes do Piauí não têm acesso à rede de esgotamento sanitário. Ou seja, apenas 265 mil habitantes em todo o estado têm acesso a uma rede de esgoto.

Esgoto a céu aberto em umas das ruas do Bairro Cariri na cidade de Campo Maior. / Foto: Repórter Boêmio

De acordo com Eyder Mendes, supervisor de Documentação e Disseminação de Informações do IBGE, o índice observado no estado é duas vezes e meia menor do que a média nacional, em 35,9% dos brasileiros não tem acesso a uma rede de esgotamento.

A pesquisa revelou ainda que o Piauí é o segundo com maior número de habitantes que não têm acesso à coleta de lixo. No estado, 31,1% dos habitantes não tem acesso ao serviço, a frente apenas do estado vizinho do Maranhão, que apresentou índice de 32,7%. A média nacional é de apenas 10% de ausência de coleta de lixo.

Quase metade em situação de pobreza

Ainda segundo o IBGE, aproximadamente 540 mil pessoas, 16,8% da população do Piauí, se encontra em condição de extrema pobreza, com rendimentos mensais de R$ 140. O estado é o terceiro do país com maior número de pessoas nesta situação.

Ainda de acordo com a pesquisa, o Piauí é o sétimo do Brasil em número de pessoas abaixo da linha da pobreza. 45,3% dos habitantes do Piauí, cerca de 1,4 milhão de pessoas, vivem com rendimentos mensais abaixo dos R$ 406.

Deixe seu comentário