Home » Política » Antônio Félix tem seu pior desempenho desde sua primeira candidatura em 2006


Antônio Félix tem seu pior desempenho desde sua primeira candidatura em 2006

Desempenho fraco de Antônio Félix pode fazer a oposição mudar de cara em Campo Maior. (Foto: Jailson Soares/PoliticaDinamica.com)

O suplente de Deputado Estadual Antônio Félix (PTC) teve nesse ano de 2018 o seu pior desempenho nas urnas desde sua primeira candidatura ainda no ano de 2006. Com um total de 16.946  votos no Piauí e uma acachapante derrota em Campo Maior, onde perdeu para o primeiro colocado Paulo Martins por uma diferença de 2.386 votos e ainda chegou a ser ameaçado pelo estreante em eleições Devan Eugênio, que ficou 874 votos atrás do já experiente político. Com tamanha insatisfação da população, Félix pode ter dado adeus à sua carreira política nessa eleição.

Para se ter ideia da grande queda de Antônio Félix, no ano de 2006 quando ele foi candidato pela primeira vez, obteve 17.096 votos no total, sendo que só na cidade de Campo Maior ele conquistou 6.965 votos e em Jatobá do Piauí, outro reduto forte da Família Félix, ele obteve 1.355 votos. Resultados esses que o levaram a ser eleito para o primeiro mandato na Assembléia Legislativa do Piauí.

Na sua candidatura a reeleição em 2010, Félix aumentou sua votação para 23.750 votos em todo o Piauí, sendo que em Campo Maior ele obteve uma votação super expressiva de 8.591 votos e em Jatobá conquistou 1.246 votos. Resultados que mais um vez o levaram a assumir uma cadeira na Assembléia.

Na sua terceira candidatura em 2014, Antônio Félix aumentou sua votação para 25.386 votos, sendo que somente em Campo Maior ele conquistou 6.972 votos e em Jatobá do Piauí obteve uma votação de 1.063. Apesar de ter sido seu melhor desempenho no geral, Félix não se elegeu diretamente, mas acabou sendo beneficiado pela saída de alguns colegas e assumiu o cargo como suplente.

Depois de três eleições seguidas aumentando sua votação, nesse ano de 2018 Antônio Félix teve o seu pior desempenho nas urnas, com 16.946  votos no geral, 3.995  votos em Campo Maior e míseros 514 votos em Jatobá, sendo que na terra da melancia ele ficou atrás de nomes como Paulo Martins, Warton Lacerda e Georgiano. Resultado que deixou Félix novamente na suplência, mas agora com menos de chances de assumir o cargo.

Nas eleições de 2014 ele apoiou o candidato derrotado Zé Filho para o governo do estado, mas após o resultado acabou se aliando ao governador eleito Wellington Dias para manter sua vaga na Assembléia como suplente, mantendo-se na base aliada até as vésperas da eleição desse ano, quando pulou fora e foi para a coligação do candidato Dr. Pessoa, onde previa mais facilidade de ser eleito. Após os resultados negativos nesse pleito, resta saber se Antônio Félix irá se juntar novamente ao petista Wellington Dias para tentar novamente uma vaguinha como suplente.

O desempenho fraco de Antônio Félix nessa eleição pode ser atribuído a vários fatores. Um deles é a falta de coerência na sua posição, já que mudou de lado duas vezes, pulando de oposição para situação e de situação para oposição novamente, o outro pode ter sido a fraca atuação que teve no seu terceiro mandato como deputado. Mas há quem diga que o verdadeiro motivo do fracasso nas urnas foi a perda de vários aliados políticos que sempre estiveram ao seu lado desde o início de sua caminhada.

O fato é que Antônio Félix sai bastante enfraquecido desse pleito, levando junto com ele a forte representatividade que tinha a Família Félix na região. Diante disso poderemos ter novos nomes tomando a frente da oposição em Campo Maior em 2020, quando teremos eleições municipais.

Deixe seu comentário