Home » Esporte » Desportista reclama da falta de investimento nos jogadores de base em Campo Maior


Desportista reclama da falta de investimento nos jogadores de base em Campo Maior

O desportista Frank Monte, presidente do Barcelona do Bairro Matadouro, fez uma postagem em sua rede social alertando os organizadores de campeonatos e proprietários de grandes clubes de Campo Maior, para que eles possam abrir mais os olhos para os jogadores da base campomaiorense. Segundo ele, as maiores competições de Futsal da cidade estão cada vez mais profissionais e deixando de lado a importância de investir na base para colher frutos no futuro. Frank afirma que os clubes com maior estrutura e que tem grandes empresas como patrocinadores tem investido tudo em atletas profissionais, praticamente sem nenhum jogador da terra.

Equipe do Barcelona que disputou a Copa Cidade de Futsal esse ano é toda formada por jogadores de Campo Maior, em sua grande maioria do Bairro Matadouro. / Foto: Gil Galvão CM

VEJA ABAIXO O TEXTO PUBLICADO POR FRANK MONTE:

O FUTSAL AMADOR DE CAMPO MAIOR CAMINHA PARA O PROFISSIONALISMO

COPA CIDADE DE FUTSAL (Zabelão) e LMF (Liga Maior Futsal) as duas maiores competições do Futsal amador em Campo Maior caminham para se tornar competições profissionais.

Cada vez maior e com grandes premiações, as competições disputadas inicialmente por times amadores de Campo Maior e região, estão abrindo as portas para o profissionalismo. Times que já disputaram e disputam campeonatos profissionais como o Campeonato Piauiense, Copa Norte e Taça Brasil de Futsal chegaram fortes nas competições da cidade e assim incentivaram clubes amadores de Campo Maior a também investir pesado na contratação de jogadores profissionais.

Grandes clubes e Jogadores profissionais engrandecem eventos esportivos, atrai mídia, patrocínio e dinheiro, mas como consequência, equipes como a do Barcelona formada por jovens com idade entre 16 e 26 anos, com 100% dos jogadores de Campo Maior, sendo 90% dos jogadores de Base (Bairro Matadouro), estarão cada dia mais raras de se ver nessas grandes competições.

Essa matéria não faz crítica a essas competições, mas alerta os clubes sobre a importância de manter uma base e valorizar jogadores da cidade. Temos exemplos como Bangu, Geopoços e Bairro de Fátima, equipes de Campo Maior que deixaram de investir em jogadores da cidade, para montar equipes cada vez mais profissionais.

A Liga Amadora Campo Maior como principal entidade responsável pelo esporte amador de Campo Maior deveria a partir de “hoje” tornar obrigatório que clubes da cidade tenham em seus elencos, no mínimo 7 jogadores naturais de Campo Maior e que não tenham registro profissional. Só assim jovens jogadores teriam oportunidade de disputar essas competições. Essa é uma solução, pois como não se pode proibir um time RICO de contratar profissionais, obrigar a ter jogadores amadores em seus elencos acaba sendo uma condição para esse clube disputar um campeonato amador.

Gostaria de agradecer o Sr. Filho Moraes pelo convite. O Barcelona é uma das poucas equipes que participaram de todas as edições da Copa Cidade de Futsal (Zabelão) e sempre com jogadores da Base. Dizer que próximo ano estaremos novamente com nossos garotos competindo contra os grandes e ricos.

Deixe seu comentário