Home » Policia » Polícias do PI e CE montam cerco para prender suspeitos de assaltos a bancos


  • Policia

Polícias do PI e CE montam cerco para prender suspeitos de assaltos a bancos

As polícias militar e civil do Piauí, com apoio do Grupo Operação Especiais do Ceará, montaram o cerco na tentativa de prender mais três suspeitos de assaltos a bancos, que capotaram um carro e, segundo a polícia, estão escondidos em matagal na zona rural de Buriti dos Montes. Desde terça-feira (26), barreiras foram montadas na região e a polícia prendeu três suspeitos, com um arsenal de armas de grande porte e munições.

Três suspeitos de assaltos a bancos foram presos (Foto: Reproducão/TV Clube)

“A polícia continua cercando a área para prender mais. Equipes do Bope [Batalhão de Operações Policiais Especiais], Forca Tática de Castelo do Piauí, São Miguel do Tapuio e Campo Maior, Grupo de Operação Especiais de Cratéus, do Ceará, estão na região em busca dos demais integrantes escondidos no matagal”, informou o coronel Márcio Oliveira, comandante do policiamento do semiárido.

Para o delegado Willame Moraes, coordenador do Grupo de Combate ao Crime Organizado (GRECO), os suspeitos presos são integrantes de uma quadrilha de assaltos a bancos e agências financeiras conhecida como ‘Novo Cangaço’. Eles foram presos depois de alugarem um galpão e uma casa no município de Campo Maior, com o susposto objetivo de cometer crimes no estado.

“Esses suspeitos estavam com um verdadeiro arsenal de guerra. Várias munições e armamento de grosso calibre foram apreendidos, como fuzis. Um suspeito foi preso pela polícia militar ainda na terça-feira, depois de rodar pela cidade com um carro roubado de Pernambuco. Outros dois foram abordados no dia seguinte pelos policiais rodoviários federais próximo ao galpão alugado pelo bando”, contou o delegado.

Material apreendido com suspeitos de integrar quadrilha de assaltos a bancos (Foto: Reproducão/TV Clube)

Segundo Willame Moraes, pelo menos três grupos criminosos estão agindo no Piauí. Eles seriam de fora, atuam principalmente na Bahia, Pernambuco e Maranhão e depois de cometerem o crime retornam ao seu estado de origem. Pelo menos nove mandados de prisões preventivas foram solicitados à justiça e vários mandados de busca devem ser cumpridos.

“Estamos intensificando o combate a essas organizações criminosas. Durante todo o início do ano até agora estávamos sofrendo estes ataques. Foram 12 assaltos a instituicões financeiras e a polícia tem investigado e identificado estes criminosos. Durante estes últimos 20 dias tivemos uma quantidade enorme de explosivos apreendida e prisões efetuadas”, destacou.

Fonte: G1/PI

Deixe seu comentário