Home » Geral » Prefeito Ribinha diz que aplicou mais de 4 milhões de reais em obras no ano de 2017


Prefeito Ribinha diz que aplicou mais de 4 milhões de reais em obras no ano de 2017

O prefeito Ribinha iniciou o ano anunciando os investimentos em obras realizados em Campo Maior em 2017. Ele conversou com a nossa reportagem e afirmou que foram mais de 4 milhões de reais aplicados em novas construções e no reparo e continuidade de obras em Campo Maior. Ribinha lembrou que o ano de 2017 foi de crise econômica no país, mas que o planejamento e o cuidado em gerir as receitas municipais foram essenciais para que o município não parasse: “muitos municípios sofreram com a crise econômica no ano passado, e ainda passam grande necessidade. Em Campo Maior nós enfrentamos a crise com planejamento e boa gestão”, disse ele.

DINAMISMO NA ADMINISTRAÇÃO

O prefeito lembrou que a prefeitura atuou em vários setores: “construímos escolas, calçamos diversas ruas, resolvemos o problema crônico da falta ‘água no bairro Cidade Nova, aumentamos a receita do IPTU, que nos permitiu investir em obras de pavimentação em bairros de Campo Maior, construímos e reformamos mais de uma dezena de unidades de saúde, asfaltamos a alameda Dirceu Arcoverde, fechamos a parceria para iluminar toda a cidade com lâmpadas led, construímos estradas na zona rural, continuamos a troca de canos na cidade, estamos trabalhando intensamente para ampliarmos extraordinariamente nossa rede de saneamento básico, a limpeza da cidade está mais eficiente, continuamos trabalhando e fazendo os investimentos necessários na orla do açude grande e ainda outras realizações, como o abastecimento de água em comunidades rurais, a construção de creches, vencemos novamente e conseguimos garantir o ICMS ecológico ao município”.

Ribinha concluiu lembrando que a prefeitura ainda gastou aproximadamente 1, 5 milhão de reais pagando débitos de outras gestões, que não cumpriram com seu papel e atrasaram salários dos servidores. “Em 2017, além do investimento de mais de 4 milhões, ainda tivemos que pagar as contas de outros prefeitos, um valor de quase um milhão e meio de reais. Se esse dinheiro tivesse disponível para que aplicássemos no município, eu teria feito muito mais em meu primeiro ano”, disse Ribinha.

Fonte: Portal Livre

1 Resposta para " Prefeito Ribinha diz que aplicou mais de 4 milhões de reais em obras no ano de 2017 "

  1. Franciscoj disse:

    Dois blocos enormes e bem confortáveis eram os prédios que constituíam o antigo mercado público. Um dos blocos, em forma de quadrado, abrigava as lojas que vendiam gêneros alimentícios, as mercearias. Esses pontos comerciais tinham duas portas enormes voltadas para fora, para receber os clientes e esses, por sua vez, tinham acesso ao mercado de carnes por uma outra porta voltada para o interior do mesmo possibilitando o fluxo de consumidores por todo o prédio. Quando a administração pública decidiu transferir os comerciantes para uma área provisória , essa que fica em frente ao prédio do Tiro de guerra , não havia nem data de conclusão do novo mercado público e isso significou a falência de muitos desses heróis da resistência, pois o local se mostrou inadequado para abrigar os comerciantes que nem questionaram , na época, porque tinham que sair antes de seu local de direito, senão para o outro mercado definitivo. O outro bloco, de teto bem alto e coberto com telas de cerâmica, onde eram vendidas as frutas e verduras, eram uma área ampla,bem arejada,as bancas de frutas eram bem separadas e muito confortáveis para os vendedores, com corredores amplos para a circulação dos compradores. O mal que essa decisão causou aos comerciantes e suas famílias já foi esquecida no que diz respeito aos riscos e prejuízos absorvidos pelos comerciantes. Mas nunca é tarde para se corrigir uma injustiça e compensar um negócio mal feito. Em termo de conforto e de praticidade esse mercado novo ( mais de meio século de existência) não é melhor que o antigo, porém novas condições podem ser criadas e a revitalização desse ambiente de negócios pode trazer de volta o charme que costumam ter os mercados públicos pelo Brasil a fora e uma chance nova e justa para os comerciantes dessa área. Prá começar, as lojas são muito pequenas para abrigar uma mercearia, não há nelas uma porta de acesso ao interior do prédio, isso distancia o cliente do ponto de venda e rouba completamente o carisma de um ambiente comercial público. Os comerciantes ficam presos a um minibox ligado a outro minibox e outro e outro…..e mais outro de uma entrada única que travam completamente a chance de prosperidade e em nenhum deles há banheiro.
    Esse prédio poderia ter dois pavimentos. O térreo abrigaria as lojas de gêneros alimentícios que aí teriam condições de serem ampliadas e se tornariam ambientes bons para negócios e muito mais saudáveis para clientes e vendedores. O primeiro pavimento seria destinado às carnes e alimentos processados. AS CARNES SÓ DEVEM SER COMERCIALIZADAS SE GUARDADAS EM AMBIENTE REFRIGERADO , e assim seria revitalizado todo o ambiente e melhorada a competitividade. No outro bloco, o das verduras ( bloquinho raquítico, cujas bancas, de tão pequenas, mantêm os vendedores aprisionados entre as caixas de legumes, como se estivessem se afogando entre elas) também passaria por reforma semelhante. Um sistemas de ar refrigerado, movido a energia solar tornaria o ambiente moderno e competitivo.

Deixe seu comentário