Home » Política » BASTIDORES: Desentendimento no governo, lotação de servidores, pressão da oposição e o turismo dos Eugênios


BASTIDORES: Desentendimento no governo, lotação de servidores, pressão da oposição e o turismo dos Eugênios

DESENTENDIMENTO NO GOVERNO MUNICIPAL

Foi uma semana difícil para o prefeito de Campo Maior, cobranças feitas pelo vereador Edvaldo Lima, líder do governo na Câmara Municipal, levou o prefeito Ribinha a fazer declarações de que não aceitaria mais criticas de sua bancada, principalmente o silêncio de muitos vereadores. Edvaldo Lima chegou a dizer que tinha avisado o prefeito que a falta de planejamento poderia colocar o município em situações ainda mais difíceis, por exemplo, os atrasos na folha de pagamento dos servidores municipais.

SUPER LOTAÇÃO DE SERVIDORES

As criticas feitas por Edvaldo Lima são para a superlotação de servidores contratados nas Secretarias Municipais, o que levou o Tribunal de Contas do Estado a pedir um recadastramento de todos os servidores. Secretarias como a de educação, dirigida inclusive pela esposa do vereador líder que cobra do prefeito é uma das mais comprometidas com gastos  pessoais, outras como a Secretaria de Saúde e a própria autarquia SAAE também passam pela mesma situação. É bom lembrar que essa prática de empreguismo eleitoreiro que superlotaram a folha de pagamento do governo municipal vem de administrações anteriores, principalmente do governo do ex-prefeito Paulo Martins que responde na justiça por essa situação, inclusive com a perda dos seus direitos políticos cassados.

VEREADORES DE OPOSIÇÃO AUMENTAM A PRESSÃO

Os vereadores Hamilton II (PP) e Daniel Soares (PSB) aumentam a pressão sobre o Governo Municipal, solicitando através de requerimentos que seja apresentado ao Poder Legislativo uma relação de todos os veículos alugados para a prefeitura de Campo Maior, e que depois esses carros passem a usarem a logomarca do município. A desconfiança dos parlamentares é que existam muitos carros sendo pagos com o dinheiro público sem nenhuma utilidade, apenas uma forma de satisfazer financeiramente alguns aliados políticos, uma prática antiga usada por outros gestores.

SABOR MAIOR ESTÁ MANTIDO

Mesmo com as crises anunciadas pelos governos federal, estadual e municipal, o festival gastronômico de Campo Maior, denominado de “SABOR MAIOR” esta confirmado para os dias 12,13 e 14 de outubro com a presença de atrações nacionais, entre elas: Paula Fernandes, Biquíni Cavadão, Fernando Mendes, Solange Almeida, entre outras. O prefeito Ribinha disse que os gastos do município são os mínimos, e que a verba para o pagamento das despesas são oriundas de emendas parlamentares e do próprio governo estadual. O SABOR MAIOR é um evento criado na administração do ex-prefeito João Félix com a ajuda do deputado estadual Antônio Félix que serve para divulgar a culinária e o turismo da cidade.

O TURISMO DOS EUGÊNIOS

A grande verdade é que as poucas ideias que estão surgindo para incentivar o turismo de Campo Maior tem o dedo dos Eugênios. Mesmo sem um bom relacionamento com o poder público eles movem o sentimento das pessoas, principalmente no marketing. Os pedalinhos no açude grande e o “Trem da Alegria” são exemplos, além da volta do Sabor Maior com passeios pelas fazendas antigas de Campo Maior, a estátua do Papa Francisco e a do vaqueiro já anunciada para as margens do açude grande serve para despertar o prefeito e sua equipe. Os Eugênios, liderados pelo empresário Helder Eugênio já estão anunciando uma festa para as crianças no dia 12 de outubro com direito ao um helicóptero jogando presente do céu de Campo Maior, e anunciam também um natal milionário para o mês de dezembro.

ANTÔNIO FÉLIX VAI FAZER BALANÇO DE MANDATO

Mesmo licenciado da cadeira de deputado estadual para dirigir a FUNDALEGIS, o deputado estadual Antônio Félix promete uma entrevista coletiva para imprensa de Campo Maior na próxima sexta-feira (29), o parlamentar deve divulgar as suas ações como presidente da FUNDALEGIS, emendas de calçamento para Campo Maior e demais cidades pelo Piauí. Mas o seu principal anuncio deve ser o seu apoio para deputado federal nas eleições de 2018.

A FALTA DO CORPO DE BOMBEIROS

Todos os anos no período mais seco conhecido como B-R-O- BRÓ, as tragédias são anunciadas em Campo Maior, com queimadas que causam prejuízos enormes aos proprietários rurais. Recentemente um incêndio de grandes proporções queimou a vegetação, matou animais e causou grandes prejuízos materiais aos proprietários das fazendas Santa Amélia, Paraíso, Granja do Josino e condomínio Jardim dos Pássaros. Mesmo com ajudas de voluntários e dois carros pipas da prefeitura o fogo que se iniciou pela manhã só foi controlado no final da noite. Há muito tempo a imprensa cobra uma ação das autoridades para a instalação de uma unidade do Corpo de Bombeiros na cidade, algo já prometido na administração anterior, inclusive com a doação de um terreno para a construção do prédio.

Deixe seu comentário