Home » Política » BASTIDORES: Crise política, governador em Campo Maior e pesquisas


BASTIDORES: Crise política, governador em Campo Maior e pesquisas

QUAL A SAÍDA PARA O BRASIL?

Em meio às turbulências políticas e econômicas, o brasileiro ver, pela primeira vez, políticos e representantes da elite empresarial sendo presos e condenados por crimes de corrupção. E além da turbulência política, agravada pelo afastamento de uma governante eleita democraticamente e pelas denúncias de corrupção de líderes políticos, da Presidência da República, governadores, deputados, prefeitos, parece mesmo um mergulho dos brasileiros nesse mar lama.  O desemprego no país chega a 13,2% e mostra as dificuldades também no plano econômico. Diante deste cenário da credibilidade dos governantes em xeque e de falta de perspectivas para a população, o que esperar? Qual a saída para o povo e para o país?

GOVERNADOR EM CAMPO MAIOR

Por ocasião da abertura das festividades de Santo Antônio na próxima quarta feira (31/06) o governador Wellington Dias estará em Campo Maior para participar da procissão. Na oportunidade o chefe do executivo estadual estará inaugurando a reforma do espaço cidadão, fechado desde dezembro de 2015, por conta de um incêndio na parte elétrica do prédio, o fogo atingiu o forro de PVC destruindo a central elétrica, dificultando a ação de populares e da policia militar que ajudaram a controlar o fogo na ausência do Corpo de Bombeiros.

OS NÚMEROS DA PESQUISA DOS EUGÊNIOS

O instituto BrVox de propriedade do empresário campo-maiorense Helder Eugênio, voltou a realizar pesquisas politicas em Campo Maior. De acordo com os números divulgados a vereadora Silvia do Caú que se elegeu na última vaga para composição da Câmara Municipal foi escolhida a vereadora mais atuante e a Secretária de Educação Conceição Lima ficou como a melhor secretária do governo do prefeito Ribinha. A pesquisa traz também os números de atuação dos deputados de Campo Maior, Antônio Félix bate o seu concorrente Aluísio Martins com uma diferença grande de 53.37% X 23.13%.

OUTROS NÚMEROS DA PESQUISA

A pesquisa mostra também avaliação do Governo do professor Ribinha em Campo Maior. Regular 45,63%, Bom 19,06%, Ruim 13,75%, Péssimo 9,06,%, ótimo 5.31%. A pesquisa mostra também que o ex-prefeito Paulo Martins continua mandando na prefeitura de Campo Maior na opinião do povo: 42 % disseram que sim e 43% disseram que não, a insatisfação com o Serviço Autônomo de Água e Esgoto (SAAE) também merece destaque, o órgão teve uma das piores avaliações na opinião da população de Campo Maior na qualidade da água fornecida pela autarquia: 36% deram nota um, 20% deram nota cinco e 9% deram nota nove.

DEPUTADO FEDERAL

Com o nome já lançado, Paulo Martins obteve aprovação de 21,25% dos eleitores campo-maiorenses. O ex-prefeito João Félix sem lançar o seu nome aparece em primeiro lugar com 43,75%. Os números dessa pesquisa devem preocupar os irmãos Martins que estão mal avaliados em seus planejamentos políticos, para os irmão Félix a pesquisa é de comemoração, pois ambos lideram com grande vantagens para candidaturas estadual e federal. Já os irmãos Eugênio também comemoram o resultado de 8% dado ao empresário Heldervan, que quando avaliado ao lado dos outros pré-candidatos aparece empatado com o Deputado Aluísio Martins.

CREDIBILIDADE DA PESQUISA

O instituto BrVox foi apontado pelos campo-maiorense na última eleição municipal como carro chefe da vitória do prefeito Ribinha em Campo Maior. Nas pesquisas realizadas os números mostravam uma espécie de mapeamento do eleitorado, fornecendo dados para a coligação “Mais Mudanças” e enfraquecendo a coligação “Renasce de novo Campo Maior”’. Trabalho esse que foi reconhecido pela médica Liege Cavalcante, que apontou o grupo 180 graus como o principal responsável pela vitória. As declarações da vice-prefeita viraram processo de denuncias no TER.

COMERCIAL E CAIÇARA FORA DE NOVO!

Para a tristeza dos desportistas campo-maiorenses, Comercial e Caiçara estão fora de mais uma competição profissional da Federação de Futebol do Piauí. Começa no mês de agosto a Copa Piauí de futebol sub-20, sem estádio e com as equipes de Campo Maior punidas pelo regulamento da FFP, a responsabilidade do fracasso do nosso futebol vai para o ex-prefeito Paulo Martins que atualmente preside a FUNDESPI, órgão que administra os dois únicos estádios de futebol que pertencem ao governo do estado do Piauí, Albertão e Deusdethe de Melo.

Deixe seu comentário