Home » Geral » Soberania Popular: Existe mesmo ou não passa de uma ilusão ?


Soberania Popular: Existe mesmo ou não passa de uma ilusão ?

De acordo com o Art. 1º da Constituição Federal do nosso país, todo poder emana do povo, ou seja, o poder vem do povo, ou até mesmo o poder é do povo. Mas será que isso funciona corretamente em nossa nação ?

Segundo a Teoria Da Constituição, existem 3 tipos de Democracia. São elas:

I – Democracia Direta: Aquela em que o povo participa diretamente no processo de tomada das decisões do estado.

II –  Democracia Indireta: Aquela em que representantes tomam decisões “em nome de um povo”, são os “representantes do povo”.

III – Democracia Semidireta: Aquela em que temos representantes tomando decisões em nome de um povo, mas também esse mesmo povo pode intervir em tais decisões, com sua participação popular.

Em qual democracia vocês acreditam que o Brasil vive ? Na Direta, Indireta ou Semidireta ? Deixo Claro a vocês que o nosso estilo de “Democracia” é a Semidireta, no papel se dizer ser, mas no meu ponto de vista,  não é bem assim.

Coloquei o nome Democracia entre aspas, porque no Brasil tudo é atrasado, em algumas situações podemos dizer sem medo algum, que ainda estamos em um período de “construção” do nosso estilo de governo. Em certos momentos vivemos em uma ditadura com meios censurados, em outros momentos passamos por um absolutismo, onde somos obrigados a fazer certos tipos de coisas que beneficiam apenas os “chefões”.

Ironia ou não, o Senador Ciro Nogueira, solicitou a distribuição de uma reprodução da Constituição Federal para todo estado, e na mesma não constava os artigos: 10; 11; 31, § 3.º; 37, § 3.º; 74, § 2.º dentre outros, todos eles referentes a Participação Popular dos brasileiros no estado. Será essa uma forma de tentativa de inibição dos nossos direitos que colocam em risco os interesses deles ? Não devemos apenas votar e deixar tudo nas mãos de nossos representantes, devemos ter voz, participação. Devemos ser chatos e cobrar, e quando nossa vontade não for atendida, não cruzaremos os braços, mas sim ir a luta, pois nossos direitos não são algo que alguém pode nos dar, mas sim algo que ninguém pode tirar.

Deixe seu comentário